Clique e ouça
Carregando ...
Apresentação
por Rádio Itatiaia em Jornalismo / Atualizado

Comandante do tráfico e comparsa são presos na Região Norte de Belo Horizonte

Os dois já têm passagens pela polícia e foram pegos em flagrante

O líder do tráfico de drogas da Vila Biquinhas, na Região Norte de Belo Horizonte, e um homem envolvido na morte de um guarda municipal foram presos por militares do 13º Batalhão neste sábado.

Adriano Mendes do Amaral, 22, e o comparsa, Edmilson Ferreira Silva, 23, foram detidos por tráfico de drogas e porte ilegal de armas. Eles estavam com três armas de fogo, munições calibre 38, pedras de crack, seis celulares, quatro correntinhas de ouro e duas motos.

A sargento Viviane explica como os militares chegaram à dupla. “O Adriano é quem comanda o tráfico lá. Além disso, ele manda matar e é muito temido na região. Descobrimos onde é a casa dele e pedimos um mandado de busca e apreensão. Chegou ao nosso conhecimento que a casa era usada (como local) para embalar a droga e que o amigo dele era responsável por levar o entorpecente, numa moto preta, para a favela”, disse.

Segundo a policial, Adriano do Amaral tem envolvimento na morte de um guarda municipal, ocorrida há três anos. Edmilson tem passagem por tráfico de drogas quando ainda era menor.

Outro parceiro da dupla, identificado como Juru, já está preso à disposição da Justiça.

Confira a reportagem de Ana Cecília Carneiro

Ouça o(s) audio(s) desta notícia:

Comandante do tráfico e comparsa são presos na Região Norte de BH

Comentários

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).

Ouvindo: