Notícias

David tem pedido de rescisão com Cruzeiro negado pela Justiça do Trabalho

Por Redação , 13/01/2020 às 21:59
atualizado em: 14/01/2020 às 11:38

Texto:

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

A Justiça negou o primeiro pedido do atacante David, que entrou com uma ação contra o Cruzeiro solicitando a rescisão do contrato devido aos atrasos no pagamento de salário, 13º e férias e no depósito do FGTS. O jogador ingressou com a ação na última quinta-feira (9), na 47ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. A informação é do repórter Samuel Venâncio, da Itatiaia.

Uma audiência foi marcada para o dia 11 de fevereiro para as partes tentarem entrar em um acordo. David tem contrato com o Cruzeiro até dezembro de 2022.

Nas últimas semanas, David recebeu uma proposta para se transferir para o Fortaleza por empréstimo. A contratação era um pedido do técnico Rogério Ceni, que trabalhou com o jogador no período em que o treinador esteve no comando do Cruzeiro no ano passado. 

Na quinta-feira passada (9), David não apareceu para treinar na Toca da Raposa II, assim como o volante Éderson. No mesmo dia, veio a notícia de que os dois jogadores acionaram o clube celeste na Justiça pedindo a rescisão contratual pelos atrasos de pagamento. 

Na noite de sexta (10), Éderson teve a solicitação negada pela Justiça. A juíza titular da 1ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, Ana Luiza Fischer Teixeira de Souza, alegou que precisa aguardar a defesa do Cruzeiro antes de tomar uma posição. Desta forma, uma audiência foi marcada para o dia 10 de fevereiro, às 8h30.

Além de David e Éderson, outros dois jogadores acionaram o Cruzeiro na Justiça pelos atrasos salariais: o meia Thiago Neves e o zagueiro Fabrício Bruno. Além da rescisão, ambos exigiram ainda o pagamento de R$ 16 milhões e R$ 3,5 milhões, respectivamente. No entanto, os dois também tiveram as solicitações negadas.

Fabrício Bruno chegou a retirar a ação após o Cruzeiro aceitar uma proposta do Red Bull Bragantino. Mas o clube paulista voltou atrás e cancelou a oferta na noite da última quinta-feira (9), horas após Alexandre Mattos, que estava conduzindo as negociações, deixar a Raposa.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link