Precon - Maxiboard - Internas

Notícias

Reunião para discutir clássico tem polêmica sobre ingressos e entrada de bandeiras e instrumentos

Por Redação, 14/09/2018 às 11:54
atualizado em: 14/09/2018 às 11:55

Texto:

Foto: Divulgação
Divulgação

A reunião para definir os detalhes do clássico entre Atlético e Cruzeiro, neste domingo (16), no Mineirão, foi realizada na Federação Mineira de Futebol (FMF) na tarde desta quinta-feira. A Raposa trabalha com uma previsão de 50 mil torcedores, sendo 5.940 ingressos destinados para o Galo. Houve polêmica durante a reunião. 

O clube alvinegro, por meio de nota, reclamou de algumas atitudes que foram tomadas pelo Cruzeiro. A principal delas é de que o clube celeste não disponibilizou os dados bancários para que o time deposite o dinheiro para possibilitar a aquisição das entradas, o que causa atraso na venda dos ingresso. Outra queixa foi em relação aos valores das entradas, de R$ 240 e R$ 150.

"O mandante do clássico se recusou, injustificadamente, a apresentar os dados bancários e a cumprir os demais dispositivos regulamentares acerca do direito do clube visitante ao percentual de 10% dos ingressos. Igualmente, descumpriu o regulamento ao fixar valores abusivos e superiores para a torcida do Atlético, o que não vamos tolerar", afirma o Atlético.

O clube também declarou que já encaminhou medidas legais cabíveis e aguarda a comunicação das autoridades sobre a reclamação. Assim que a decisão sair, será informado se haverá ou não venda dos bilhetes a que tem direito, além das condições de venda, como datas, locais e valores.

Além da questão dos ingressos, outra situação gerou polêmica: a Raposa quer a proibição da entrada de faixas, bandeiras e instrumentos no estádio. Para o gerente de futebol do clube, Marcone Barbosa, é uma questão de direitos iguais. “Toda vez que a torcida do Cruzeiro vai ao Independência infelizmente é impedida de levar instrumentos, bandeiras, faixas e a intenção da diretoria é que a mesma coisa aconteça nos jogos no Mineirão. Uma equipe de seguranças já vai montar um esquema especial para evitar que esses equipamentos entrem no estádio."

O vice-presidente do Galo, Lázaro Cândido da Cunha, rebateu dizendo que o Cruzeiro não tem poder de veto. “Ouvi a posição da Minas Arena, não há impedimento técnico, a polícia também não colocou qualquer impedimento técnico, então o clube mandante não pode fazê-lo, ele não tem autorização para isso. Quem não tem poderes não tem como proibir. O torcedor do Atlético seguramente pode levar instrumentos e bandeiras.”

Venda de ingressos

A venda de ingressos começou na tarde dessa quarta-feira (12) para os sócios-torcedores da Raposa pelo do site sociocincoestrelas.com.br. A venda física começa sexta-feira (14), a partir das 10h, nos tradicionais postos do clube. Os preços variam de R$ 20,00 a R$ 240,00.

No domingo (16) a esplanada do Mineirão abre às 13h e os portões de acesso ao estádio, às 14h. A torcida do Atlético deve se concentrar no Ginásio do Mineirinho para acessar o estádio escoltada pela Polícia Militar.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️Adilson diz que declaração de técnico do Inter não o motiva mais para jogo de quarta-feira no Beira-Rio:… https://t.co/43w8nX4zjt

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Volante atleticano também falou como deve ser a postura do Atlético contra o único invicto como mandante no Brasileirão

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    #TurmaDoBateBola debate atuações de América, Atlético e Cruzeiro no fds

    Acessar Link