Notícias

Indústria defende a criação de um fundo para financiar startups em tecnologia

Por Agência Estado, 03/07/2018 às 10:17
atualizado em: 05/07/2018 às 11:30

Texto:

Foto: Agência Brasil
Agência Brasil

A indústria vai propor aos candidatos à Presidência da República a criação de um fundo de cerca de R$ 1,6 bilhão com recursos da Lei de Informática para financiar startups em tecnologia. É parte de um pacote desenhado para intensificar a entrada do Brasil na chamada indústria 4.0, que é a produção num mundo em que "tudo se conecta com tudo" por meio de tecnologia digital. 

Na quarta-feira, 04, os presidenciáveis participarão de um debate promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e poderão ver uma exposição com exemplos de como a digitalização vai mudar a vida das pessoas e das cidades. E, por extensão, como isso já tem impacto nas empresas no mundo inteiro e precisa ser uma prioridade no Brasil para competir no mercado mundial nos próximos anos.

Na exposição, poderão ser vistos sistemas automatizados que lavam e passam roupas, impressoras 3D para concreto, bueiros que avisam quando estão entupidos e um espelho que tira medidas e comanda a confecção de roupas. 

"Já ficamos para trás na transformação que houve na terceira revolução industrial, a da microeletrônica", disse o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Rafael Lucchesi. "Ficar para trás não é uma alternativa", completou o gerente executivo de Política Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), João Emílio Gonçalves.

O atraso da indústria brasileira é grande. Pesquisa da CNI mostra que 77,8% das empresas ainda estão nos estágios mais atrasados de aplicação de tecnologia. Em metade delas, o uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC) é apenas pontual. A outra metade está um passo adiante, usando as TICs, mas com integração de apenas algumas áreas. No estágio seguinte, no qual a integração de áreas é total, estão 20,5% das indústrias pesquisadas. E apenas 1,6% está na fronteira, com integração digital total e uso de inteligência artificial.

Base da pirâmide

A quantidade de empresas que usa tecnologia de ponta até que não é tão pequena. Na Alemanha, por exemplo, as indústrias nesse estágio somam 10%. O problema é que na base da pirâmide da produção brasileira o atraso tecnológico é muito grande. Por isso, colocar as pequenas e médias empresas na era digital é o trabalho mais decisivo para o Brasil entrar na era 4.0, segundo avaliação da CNI e do governo brasileiro. 

Na próxima semana, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Jorge, lançará, em São Paulo, um hub no qual as empresas poderão ver o que há de mais novo em tecnologias digitais. Está prevista a participação de presidentes das 21 maiores empresas mundiais da área. "É uma plataforma que vai conectar oferta e demanda sem a interferência do governo", disse ele ao jornal O Estado de S. Paulo.

A definição de um plano de digitalização é uma etapa anterior à obtenção do financiamento, que já é oferecido. Em março, o governo anunciou linhas de crédito no valor de R$ 9 bilhões para a digitalização das empresas, frisou o ministro. A pasta também reduziu de 14% para zero a tarifa de importação de robôs industriais sem similar de fabricação nacional e para impressoras 3D.

A proposta da CNI aos presidenciáveis contém também a criação de um programa de compras governamentais, que foi decisiva para a digitalização da indústria na Alemanha, por exemplo. A ideia é direcionar essas encomendas a produtos e serviços de tecnologia mais avançada. De 2012 a 2017, o setor público brasileiro comprou R$ 306 bilhões. 

Escreva seu comentário

Preencha seus wdados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Mais de 3,3 milhões de contribuintes recebem restituição do IR nesta segunda-feira. Clique! https://t.co/maZDDQdQng https://t.co/eZ7NS5Hji0

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Mais de 3,3 milhões de contribuintes serão contemplados. Clique!

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Atacante foi oficializado neste domingo como novo reforço do Shandong Luneng, da China

    Acessar Link