Notícias

MP investiga prefeito do Rio de Janeiro por suposta cobrança de propina, diz jornal

Por Agência Estado, 02/12/2019 às 15:16
atualizado em: 02/12/2019 às 15:56

Texto:

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Tomaz Silva/Agência Brasil

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) abriu procedimento para investigar denúncia de suposta cobrança de propina pela Prefeitura da capital fluminense em troca da liberação de pagamentos a empresas credoras do município. Reportagem do jornal O Globo publicada nesta segunda-feira afirma que o prefeito, Marcelo Crivella (PRB), é investigado no caso.

Conforme o MP local, a apuração foi iniciada com base em depoimento de um delator premiado. O órgão não menciona os nomes de quem está sob investigação.

"O Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) confirma que recebeu documentos oriundos do Ministério Público Federal (MPF) mencionando autoridades com foro por prerrogativa no Estado em delações premiadas na esfera federal", informou o MP por meio de nota na manhã desta segunda. "Imediatamente foram iniciadas as respectivas investigações, devidamente judicializadas, que estão sob absoluto sigilo."

De acordo com O Globo, a denúncia estaria baseada em informações da delação premiada do doleiro Sérgio Mizhay. A colaboração do doleiro aponta o empresário Rafael Alves, irmão do presidente da Riotur, Marcelo Alves, como operador do suposto esquema no município.

Ainda de acordo com o jornal carioca, Mizhay afirma na delação que Rafael Alves tornou-se um dos homens de confiança de Crivella. A reportagem diz que o estreitamento de relações entre os dois ocorreu depois que Alves ajudou o então candidato a prefeito a viabilizar doações de empresas e pessoas físicas na campanha de 2016. Após a eleição, o irmão de Alves foi nomeado para a Riotur.

A prefeitura ainda não se pronunciou sobre a denúncia. Em vídeo nos canais institucionais da administração municipal, Crivella anunciou que não vai mais responder aos veículos das Organizações Globo. A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo não conseguiu falar com Rafael Alves para que se pronunciasse. O espaço está aberto para as manifestações dos citados.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link