Unimed - Novembro - Maxiboard - Internas

Notícias

Problemas cardíacos matam 360 mil pessoas por ano no Brasil, maioria homens

Por Redação, 24/09/2018 às 15:37
atualizado em: 24/09/2018 às 15:39

Texto:

Segundo dados da Associação Brasileira de Cardiologia, os prroblemas cardíacos matam 360 mil pessoas por ano no Brasil. E os brasileiros ainda demoram a procurar atendimento em casos suspeitos. Quanto mais tempo um paciente com problemas cardíacos demora para procurar atendimento, maior o número de células do coração que morre neste período.

Mais de 80% da procura por hospitais e centros de saúde só acontece quando o paciente já tem quadros mais graves, como infarto e arritmia cardíaca. Quem faz o alerta é o médico Fábio Átila Tófani, chefe do Setor de Cardiologia do Hospital Felício Rocho. Ele diz que ao sentir dor no peito, palpitações e a dispneia (falta de ar), a pessoa deve procurar immediatamente atendimento médico.

OUÇA A REPORTAGEM COMPLETA!

De um total de um milhão e trezentas mil internações no ano passado, por causa de problemas cardíacos, 82% foram para atendimento emergencial. Menos de 18% corresponderam a consultas e cirurgias agendadas. 

Para evitar ataques, é necessário praticar atividade física constante, com autorização de um profissional, não fumar e ter uma alimentação mais equilibrada. 

O médico diz ainda que os homens sofrem mais de problemas cardíacos do que as mulheres. Mas todos precisam ficar atentos. "As mulheres cuidam mais da saúde, mas tem a questão hormonal. Não pode relaxar", ressaltou.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️ Melhor em campo da partida entre Tupinense x Paranaense foi o Jeferson, goleiro do Paranaense… https://t.co/wabXeulz2O

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Final Copa Libertadores. River Plate x Boca Juniors

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Novo ministro é vinculado ao ex-governador de São Paulo, o tucano Geraldo Alckmin, derrotado nas eleições presidenciais deste ano. Entre 2013 e 2014, foi secretário particular...

    Acessar Link