Precon - Maxiboard - Internas

Notícias

Vice-governador de Minas é preso pela PF em operação de desdobramento da Lava Jato

Por Redação , 09/11/2018 às 06:59
atualizado em: 09/11/2018 às 13:15

Texto:

Foto: Wellington Pedro/Imprensa MG
Wellington Pedro/Imprensa MG

O vice-governador de Minas Gerais Antônio Andrade (MDB) foi preso pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira durante a Operação Capitu, desdobramento da Lava Jato. Ele estaria envolvido em um esquema de corrupção na época em que era ministro da Agricultura do governo Dilma Rousseff (PT). Andrade estava na fazenda dele, em Vazante, na Região Noroeste de Minas.

Ouça a reportagem completa sobre a Operação Capitu

O deputado estadual João Magalhães (MDB), que na época era deputado federal, também foi preso. Agentes da PF e fiscais da Receita Federal ficaram cerca de 4h no gabinete do parlamentar na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Os agentes cumprem mais de 60 mandados de busca e apreensão, sendo 26 em Minas (Belo Horizonte, Contagem, Nova Lima e Uberaba). Os outros são em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso. Os executivos do frigorífico JBS Joesley Batista e Demilton de Castro também foram presos.

A ação tem por objetivo combater uma suposta fraude envolvendo doações irregulares por parte de empresa de processamento de proteína animal para diversos políticos e partidos. Conforme a PF, os supermercados BH e Epa, grandes redes varejistas de Minas, por meio de seus controladores e diretores, participaram diretamente do esquema. Suspeita-se que, devido ao grande movimento de dinheiro em espécie, utilizou-se deste fluxo para dar ar de licitude a valores doados a partidos e políticos de agosto de 2014 a fevereiro de 2015.

O dinheiro era repassado pelos supermercados aos partidos e políticos por meio da simulação de recebimento de duplicatas pela JBS e pela transferência financeira a seis escritórios de advocacia por serviços supostamente não realizados, acobertados por contratos simulados e notas fiscais de tais escritórios. 

Divulgação Receita Federal

Com o desenrolar das investigações foi descoberto ainda um esquema de pagamento de vantagens indevidas a altos dirigentes do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) pela JBS, com a produção de legislação e atos normativos que beneficiavam a empresa.

Na ação deflagrada nesta sexta participam mais de 100 auditores-fiscais e analistas-tributários da Receita Federal. São cumpridos 56 mandados de busca e apreensão e 18 prisões. A operação é realizada em 14 cidades, entre elas, Belo Horizonte, Contagem, Nova Lima, Uberaba, São Paulo, João Pessoa, Rio de Janeiro e Araraquara. Em São Paulo são cumpridas buscas em 14 locais, sendo dez na capital, três em Araraquara e um em Cotia, além de seis mandados de prisão.

As irregularidades podem configurar diversos crimes, entre eles, constituição e participação em organização criminosa, obstrução de justiça, falsificação de documentos, crime contra a ordem tributária, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. As propinas pagas aos agentes públicos e políticos estão estimadas em mais de R$ 22 milhões.

Capitu 

O aprofundamento das investigações teve como base as delações premiadas de alguns dos investigados. Capitu, o nome da operação, faz alusão a uma suposta traição de Capitu ao marido Bentinho, personagens do livro Dom Casmurro, de Machado de Assis.

Lista de presos:

Antonio Andrade, vice-governador de Minas e ministro da Agricultura de março de 2013 a março de 2014

Joesley Batista, sócio da J&F, dona da JBS

Ricardo Saud, ex-executivo da J&F

Demilton de Castro, ex-executivo da J&F

João Magalhães, deputado estadual pelo MDB de MG

Neri Geller, deputado federal eleito pelo PP de MT e ministro da Agricultura de março de 2014 a dezembro de 2015

Rodrigo Figueiredo, ex-secretário de Defesa Agropecuária

Mateus de Moura Lima Gomes, advogado

Mauro Luiz de Moura Araújo, advogado

Ildeu da Cunha Pereira, advogado

Marcelo Pires Pinheiro

Fernando Manoel Pires Pinheiro

Mandados não cumpridos 

Waldir Rocha Pena, sócio do supermercado BH, que estaria no Uruguai

Florisvaldo Caetano de Oliveira, funcionário da JBS

Odo Adão filho, advogado

Ilustração da Receita Federal mostra como funcionava o esquema: 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Kalil cria decreto de emergência para a Vilarinho e prevê início das obras para julho do ano que vem:… https://t.co/9TxzT4ZZ2x

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Um dos principais pontos do projeto é o chamado potencial construtivo, que é o direito de se construir acima da metragem original do lote. Ouça a reportagem 👇👇

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽️ Goleiro alvinegro ressaltou a necessidade de vencer no Beira-Rio para se distanciar do Atlético-PR

    Acessar Link