Notícias

Atlético larga na frente na decisão do Campeonato Mineiro de 1977

Por Alexandre Simões, 25/09/2020 às 14:25
atualizado em: 25/09/2020 às 14:28

Texto:

Foto: Reprodução
Reprodução

Danival, autor do gol da partir

Menos de seis meses após decidirem o Campeonato Mineiro de 1976, conquistado pelo Atlético, e 11 dias depois de o Cruzeiro perder a Copa Libertadores de 1977, nos pênaltis, para o Boca Juniors, da Argentina, deixando escapar o bicampeonato em sequência, os dois rivais começam a jogar a final do Estadual de 1977.

O favoritismo era todo atleticano, não só pela história recente do clássico, pois nos quatro confrontos em 1977, eram três vitórias alvinegras e um empate, sendo que o a Raposa não tinha conseguido marcar gol no rival.

E essa conta aumentou em 25 de setembro de 1977, pois o Atlético venceu o primeiro jogo decisivo por 1 a 0, com um gol de Danival.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
1
Ortiz; Alves, Modesto, Vantuir e Dionísio; Toninho Cerezo, Danival e Paulo Isidoro; Marinho (Marcinho), Reinaldo e Marcelo. Técnico: Barbatana
CRUZEIRO 0
Raul; Nelinho, Moraes (Zezinho Figueroa), Darci Menezes e Vanderlei; Flamarion e Zé Carlos; Eduardo, Erivelto, Revétria (Lívio) e Joãozinho. Técnico: Yustrich
DATA: 25 de setembro de 1977
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOL: Danival, aos 28 minutos do primeiro tempo
ARBITRAGEM: Dulcídio Vanderlei Boschilla (SP), auxiliado por Maurílio José Santiago e Ângelo Antônio Ferrari
PÚBLICO: 61.698
RENDA: Cr$ 2.744.710,00

MAIS HISTÓRIA
OUTRO JOGO: O empate por 0 a 0 com o Atlético, na última rodada do quadrangular decisivo do primeiro turno do Campeonato Mineiro, que contou ainda com Tupi e América, garante ao Cruzeiro a conquista da Taça Minas Gerais e presença na decisão do título.

A FICHA DO JOGO
CRUZEIRO
0
Gomes; Carlos Alberto, Aílton, Geraldão e Ademar; Orlando, Eduardo e Tostão; Robson, Mirandinha e Edu Lima (Carlinhos Sabiá). Técnico: Moraes
ATLÉTICO 0
João Leite; Nelinho, Batista, Luizinho (João Pedro) e João Luís; Elzo, Paulo Isidoro e Everton; Sérgio Araújo, Paulinho (Alisson) e Edvaldo. Técnico: Cento e Nove
DATA: 25 de setembro de 1985
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
ARBITRAGEM: Maurílio José Santiago, auxiliado por Paulo Sanches e Raimundo Divino
PÚBLICO: 35.132
RENDA: Cr$ 176.998.000,00

OUTRO JOGO: Na reta final do turno do Campeonato Mineiro de 1960, disputado por pontos corridos e que teve o Cruzeiro brigando pela taça com o Siderúrgica, a Raposa foi derrotada pelo Atlético por 2 a 0, no Independência, apesar do favoiritismo.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
2
Fábio; Marcelino, William, Klébis e Laércio; Luisinho e Colete; Luiz Santos, Zico (Henrique), Nilson e Noêmio. Técnico: Osni Pereira 
CRUZEIRO 0
Genivaldo; Pireco, Massinha, Benito e Cléver; Amauri de Castro e Iranildo (Tomazinho); Raimundinho, Dirceu, Mirim e Hilton Oliveira. Técnico: Niginho 
DATA: 25 de setembro de 1960
LOCAL: Independência
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Massinha/contra, aos 19 minutos do primeiro tempo; Noêmio, aos 14 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Luiz Guarda
RENDA: Cr$ 436.890,00

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Na última semana, a Casa aprovou 16 projetos em primeiro turno #itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Um dos primeiros médicos a morrer de covid-19 em Minas Gerais foi um clínico-geral da cidade de Jequitinhonha. #Itatiaia

    Acessar Link